Blog

O sertanejo que há em nós

sertanejo

Warning: Creating default object from empty value in /home/luizwils/public_html/wp-content/plugins/lightbox-plus/classes/filters.class.php on line 117

Um resgate às origens pessoais e culturais são algumas das vertentes adotadas em ‘Sertaniando’, o mais recente trabalho musical do cantor Luiz Wilson.

O décimo segundo CD do artista nos leva ao chão batido do sertão nordestino, lugar onde é possível encontrar na simplicidade poética de seu povo, os hábitos mais genuínos em seus costumes e tradições, os mais belos sorrisos revelados no cotidiano suado de sua gente e a uma fé inesgotável na vida e na natureza. 

Melodias, acordes e composições que causam à alma um efeito nostálgico. Não aquela nostalgia de querer voltar no tempo, mas aquela que faz a gente refletir sobre nossa própria essência e valores adquiridos em uma época igual à atual, mas onde talvez tivéssemos um olhar mais puro diante da vida. Essa pureza que cotidianamente lutamos para não perder, mas que, vez ou outra deixamos escapar. ‘Sertaniando’ vem para reforçar o melhor dos nossos sentimentos e nos fazer acreditar no presente e principalmente no futuro. 

Nesta obra, destaque para a canção ‘Homenagem em Desafio’ com a participação do renomado repentista pernambucano Valdir Teles. A música contempla o repente e seus poetas-cantadores que, com uma viola na mão, transformam em arte qualquer assunto apenas com a força do discurso improvisado. 

Já em ‘Sertânia – Cidade Sertaneja’, que conta com a participação do vaqueiro-aboiador sergipano Zé de Zilda, toda a reverência e explanação sobre a cidade natal do cantor Luiz Wilson. A música fala desde a economia local à cultura gastronômica do município situado no sertão de Pernambuco.

‘Casa Velha Abandonada’, outra canção do CD, tem Dejinha de Monteiro como convidado e compositor. A saudade, a dor de voltar ao lugar onde se cresceu e como tudo, mesmo com o passar dos anos parece continuar igual, são alguns sentimentos invocados na melodia que traz à tona emoções sempre muito presentes no inconsciente humano. 

As parcerias autorais também são destaques à parte. ‘Matuto’ de Xico Bezerra integra uma das faixas de ‘Sertaniando’. Cearense da cidade do Crato e radicado em Recife desde os anos 60, Xico é um dos compositores mais gravados pela classe da música popular regional, tendo artistas como Dominguinhos, Amelinha, Elba Ramalho e agora Luiz Wilson interpretando uma de suas composições.

Vale destacar também que mais da metade das canções de ‘Sertaniando’ são composições de Luiz Wilson em parceria com o poeta Duval Brito, também natural de Sertânia e a cantora mineira, da cidade de Montes Claros, Fatel Barbosa.  E foi com eles que o cantor compôs ‘As Três do Rei do Baião’, uma mais que merecida homenagem às cantoras Anastácia, Marinês e Carmélia Alves, artistas intituladas pelo eterno rei do baião brasileiro, Luiz Gonzaga, como rainhas do forró. A canção é uma verdadeira aula sobre o forró e ressalta a valorização da figura feminina dentro do gênero musical. 

Mais que uma obra musical, ‘Sertaniando’ vem ratificar a contribuição de Luiz Wilson para a preservação do autêntico forró pé-de-serra, revelado no cuidado harmônico e autoral nas faixas que integram o CD. Uma obra que, como as pessoas do sertão, se mostra simples, leve, alegre, boa para dançar e que faz aflorar o melhor do sertanejo que há dentro de nós!

Daniella Almeida é jornalista, poetisa/cordelista e produtora cultural
www.danialmeida.com